Hospital: (71) 2109-1000 | Centro Médico: (71) 2109-2000contato@hospitaldabahia.com.br

Dúvidas Frequentes (FAQ)

Home / Paciente / Exames / Dúvidas Frequentes (FAQ)

As questões mais freqüentemente formuladas por pacientes, no processo de agendamento para a realização de exames laboratoriais, encontram-se abaixo, acompanhadas de respostas elucidativas. Se, ainda assim, persistirem as dúvidas, não hesite em contatar nosso pessoal de atendimento.

A alimentação interfere no resultado de exames de laboratório?

Sim, principalmente nas triglicéridas, colesterol e glicose. Por exemplo, alguém com triglicéridas elevadas, se seguir uma dieta rígida nos dias anteriores à coleta do exame, terá um resultado falsamente baixo. Já uma outra pessoa com triglicéridas normais, que tenha comido uma feijoada na véspera, apresentará resultado falsamente alto. Quando da dosagem de triglicéridas, deverá ser mantida a sua dieta habitual nos cinco dias que antecedem a coleta do sangue. Dieta habitual é aquela que você costuma comer no dia-a-dia. O ideal é não mudar o padrão alimentar para a coleta de material para exames. É de fundamental importância manter-se em jejum por um período de 12 a 16 horas para a coleta do sangue, para a dosagem de triglicéridas e frações do colesterol.

A atividade física interfere em exame de laboratório?

Atividade física intensa pode interferir em alguns exames, por exemplo, na glicemia, hemograma, no lactato, na dosagem do CPK. Os exames laboratoriais devem ser colhidos em condições bem definidas, que os médicos chamam de condições basais. Testes feitos após esforços físicos terão, eventualmente, valores diferentes dos realizados em condições basais.

A ingestão de água quebra o jejum?

Não. A ingestão de pequena quantidade de água, antes da coleta de sangue ou urina, não quebra o jejum. O excesso, porém, interfere nos exames de urina.

A ingestão de café é permitida antes da coleta de sangue?

Não. A cafeína pode induzir a liberação de epinefrina, que estimula a neoglicogênese, com conseqüente elevação da glicose no sangue. Além de elevar a atividade da renina plasmática e a concentração de catecolaminas.

Bebidas alcoólicas interferem em exames de laboratório?

Sim, em especial o de triglicéridas. O uso de qualquer bebida alcoólica (vinho, cerveja, uísque), na véspera da coleta, é suficiente para elevar os seus níveis, alterando os resultados. O álcool também altera os resultados de muitos outros exames, como colesterol e gama glutamil transferase (Gama-GT), em intensidade variável. Porisso, antes da coleta dos exames, é aconselhável abster-se de bebidas alcoólicas por, pelo menos, três dias.

Contrastes utilizados em exames de imagem interferem nos exames laboratoriais?

Eventualmente podem interferir. Meios de contraste são substâncias de natureza química diversa, utilizados em muitos exames de diagnóstico por imagem. Há grande diversidade de meios de contraste e, cada procedimento requer tipos e volumes de meios de contraste distintos. Podem ser administrados por várias vias: oral, venosa, arterial, além de outras, selecionadas conforme a natureza da investigação. O ideal, para que se evite uma eventual interferência em exames de laboratório, é que a coleta seja feita antes do uso dos meios de contraste. Alguns contrastes iodados podem interferir nos resultados de exames de laboratório por um longo período.

Devemos colher sempre a primeira urina da manhã?

Somente se o seu médico recomendar. A urina poderá ser colhida a qualquer horário do dia, mas um cuidado deverá ser tomado: de preferência, deve-se observar um intervalo de, pelo menos, duas horas sem urinar, para obtermos um volume ideal.

Exames de sangue devem sempre ser colhidos em jejum?

Nem todos os exames necessitam de jejum. Exames de hormônios e de imunologia geralmente dispensam o jejum. No entanto, a boa prática laboratorial recomenda que, para a maioria dos exames de sangue, a coleta seja realizada após um período mínimo de quatro horas de jejum, para adultos. Crianças e recém-nascidos devem ter este prazo reduzido ou até mesmo abolido, dependendo de cada situação clínica. Alguns exames requerem, no mínimo, oito horas, a exemplo da glicemia, enquanto outros exigem 12 a 16 horas, como indicado nas dosagens de triglicéridas e frações de colesterol.

Exames podem ser coletados a tarde ou a noite?

Sim. Entretanto, alguns deles não. Como, por exemplo, dosagens de cortisol, ferro, ACTH e TSH devem ser realizadas pela manhã, porque ocorrem variações durante o dia.

Medicamentos interferem nos resultados de exames de laboratório?

Sim, podem alterar. A aspirina, por exemplo, que é o nome comercial do ácido acetilsalicílico, presente em muitos analgésicos e antitérmicos, tais como: AAS, Buferin, Melhoral, muitas vezes associada com outras substâncias em inúmeros medicamentos, pode interferir no resultados de alguns exames. Porisso, seu uso deve ser avaliado antes da coleta de exames de laboratório. A aspirina interfere no sistema da coagulação como um anti-agregante das plaquetas.

Menstruação interfere nos exames?

Sim, no exame de urina. Por este motivo o ideal é fazê-lo fora do período menstrual. Em casos de urgência, a urina pode ser colhida realizando a assepsia na hora da coleta.

O fumo é permitido antes da coleta?

Não. O fumo pode elevar a concentração dos ácidos graxos, de adrenalina, do glicerol livre, da aldosterona e do cortisol, dentre outros.

O paciente deve suspender os medicamentos antes da coleta de sangue?

Não. A suspensão de medicamentos somente poderá ser autorizada pelo médico assistente. Na monitorização de drogas de uso terapêutico, é importante que o paciente informe ao laboratório os nomes dos remédios e horário da última dose tomada.

Para realizar o exame de fezes, o paciente necessita estar em jejum?

Não, e nem precisa ser a primeira evacuação do dia. Esta recomendação se aplica para todos os tipos de exames realizados nas fezes, exceto coprológico funcional e dosagem de gordura fecal (consultar laboratório).

Por que desprezar o 1º jato de urina quando vamos realizar sumário de urina e urocultura?

O primeiro jato urinário carrega células e secreção que podem estar presentes na uretra, principalmente se houver um processo inflamatório e/ou infeccioso chamado uretrite. Quando se pesquisa uma possível infecção urinária, é importante que o material examinado represente o que está na bexiga e não seja contaminado pela uretra. Por esse motivo devemos colher o jato médio. Exames como: pesquisa de Chlamidia, Micoplasma, Ureaplasma, Trichomonas e de fungos, podem ser realizados no 1º jato urinário, principalmente para o sexo masculino.

Por que ocorre com alguns pacientes, ao coletar sangue, o local da punção fica roxo?

Isso é chamado de hematoma que resulta do extravasamento de sangue para fora da veia. Ocorre em determinadas situações tais como: falta de boa compressão no local da punção, em pacientes com veias finas e delicadas; e naqueles em uso de medicamentos que alteram a coagulação do sangue.

Fale Conosco

Deixe sua dúvida utilizando o formulário abaixo. Para críticas e sugestões utilize o formulário de ouvidoria aqui.

Nomad