Hospital da Bahia promove evento para debater suporte nutricional de pacientes no leito hospitalar

Combater a desnutrição no leito hospitalar é um dos principais desafios da medicina no Brasil. Conforme explica o médico e coordenador da Unidade de Terapia Intensiva – UTI do Hospital da Bahia (HBA), Cláudio Zollinger, “metade dos pacientes internados chegam nas unidades de saúde já desnutridos e evoluem com a desnutrição dentro dos hospitais”.

A saúde nutricional do paciente em estado crítico na unidade hospitalar esteve em pauta, no I Seminário da Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional do Hospital da Bahia, durante os dias 04 e 05 de julho, no auditório Jorge Torreão do hospital.

O especialista ainda destacou que o déficit nutricional, em casos de doenças agudas, faz com que o paciente evolua para um estado de imunodepressão, deixando-o exposto aos grandes riscos da assistência hospitalar como, por exemplo, maior taxa de infecção, morbidade e mortalidade.

“ Esse é um problema endêmico no país. O custo levado com antibióticos e intervenções terapêuticas podem ser minimizados com a melhora do perfil nutricional dos pacientes o que possibilita que ofereçam uma reação melhor durante o internamento. Para isso, nós precisamos “conscientizar sobre a relevância que tem um suporte nutricional adequado sobretudo aos pacientes mais críticos” explica o médico cirurgião Cláudio Zollinger.

O superintendente executivo do Hospital da Bahia, o médico Marcelo Zollinger, destacou que o evento será sempre anual e que já faz parte do calendário de eventos do hospital. “É extremamente importante e  relevante a atuação da equipe multidisciplinar da nutrologia, no trato com o paciente em um hospital de alta complexidade como o nosso”.

A importância da terapia nutricional foi debatida por médicos, nutricionistas, médicos nutrólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, enfermeiros e demais  profissionais do corpo clínico do Hospital da Bahia e de outras instituições hospitalares de Salvador e de São Paulo.

O médico Washington Oliveira Júnior, coordenador do Serviço de Nutrologia do Hospital da Bahia, ressaltou que o evento abordou um temática  muito importante que inclui a terapia nutricional  para pacientes com câncer,  que em sua maioria necessitam de dieta alimentar diferenciada durante e, até mesmo, depois do tratamento oncológico.

Segundo o médico Ademar de Oliveira, o estudo IMBRANUTRI (1966) mostrou resultados no qual foi evidenciado que 50% dos pacientes internados eram desnutridos. A terapia nutricional de forma adequada traz um desfecho final significativo para o paciente. “A desnutrição agrava o quadro clínico do paciente, ela torna internações mais prolongadas e complicações da doença” afirma o médico.

A nutricionista e coordenadora técnica da Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional (EMTN), Fernanda Sampaio, destacou o papel terapêutico da nutrição no ambiente hospitalar. “Nós captamos esse paciente para ele não desnutrir durante o internamento, pois durante esse processo ele perde o apetite, devido aos problemas patológicos e, ao ficar muito tempo internado, tem como uma das reações rejeitar os alimentos que são oferecidos. O suporte da terapia nutricional passa a ter relevância nesse sentido, através da suplementação oral, com a nutrição enteral ou em casos mais críticos a nutrição parenteral.

Caráter Multiprofissional

Outro ponto de destaque foi a importância do papel da fonoaudiologia, altamente relevante para identificar dificuldades na deglutição, disfagia ou alteração na comunicação oral. ”A prevenção da broncoaspiração é um quesito de suma importância, que quando ocorre leva a complicações respiratórias graves para os pacientes e às vezes causando morte”, reforça a fonaudióloga Louise Fontenelle.

Postagens Recentes