Hospital da Bahia

Telefones Para Contato

HOSPITAL:
(71) 2109-1000

CENTRO MÉDICO:
(71) 2109-2000

A convite do Hospital da Bahia em parceria com a ABM Ministro da Saúde fala a classe médica da Bahia

Atendendo ao convite do Hospital da Bahia em parceria com a Associação Bahiana de Medicina (ABM), o Ministro da Saúde, Ricardo Barros que se fez acompanhar do Ministro da Secretaria de Governo da Presidencia da República Geddel Vieiria Lima, participou no dia 13 de junho no auditorio da ABM de debate com representantes de diversas entidades médicas da Bahia e gestores de hospitais públicos e privados acerca das perspectivas para a saúde pública no Brasil para os próximos anos.

Na oportunidade, o Ministro da Saúde traçou um panorama dos desafios relativo à saúde pública do Brasil. Dentre as prioridades da atual gestão destacou investimentos em informatização do ministerio da saúde capaz de fornecer dados em tempo real e de forma transparente acerca dos recuros liberados para  municípios e estados.

A mesa diretora do evento foi composta pelo Ministro da Saúde Ricardo Barros, Ministro da Secretaria de Governo da Presidencia da República Geddel Vieira Lima, Secretario de Saúde do Estado da Bahia Fabio Vilas Boas, Presidente da ABM Robson Moura, Presidente do CREMEB Tereza Maltez, Superintendente do Hospital da Bahia Jadelson Andrade, Superintendente executive do Hospital da Bahia Marcelo Zollinger, além dos Deputados Benito Gama e Claudio Cajado.

Respondendo as colocações das lideranças da classe médica presentes ao encontro, o ministro Ricardo Barros respondeu que “o primeiro ativo que nós precisamos aproveitar melhor é o servidor público, investindo em qualificação e estabelecer métricas para o desempenho deles. Hoje, 75% dos gastos no Brasil está com a folha de servidores públicos”, enfatizou. O ministro Barros ouviu durante o encontro propostas de médicos, gestores de saúde e representantes da sociedade civil para melhoria da saúde pública, como qualificação dos integrantes do Programa Mais Médicos e mais investimentos em Hospitais Universitários.

O Secretário Estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, lembrou ao público presente que “as posições políticas partidarias precisam ser superadas quando se trata de questões relativas a saúde, por ser este o bem maior do ser humano e que o modelo custo-efetividade precisa ser trabalhado. Isso garante mais tratamento alinhado com o custo a ser investido”, frisou.

O presidente da ABM, Robson Moura, lançou um questionamento sobre a criação de grande número de cursos de medicina no país e, em resposta, o ministro disse que essa oferta de graduação e de residência médica no interior do país é uma alternativa para fixar estes profissionais nessas regiões.

A presidente do CREMEB Tereza Maltez colocou para o minisiro a espectativa da classe médica brasileira acerca da implantação do plano de carreira para a area médica no país.

Durante a abertura do encontro, o superintendente do Hospital da Bahia (HBA), Jadelson Andrade, reiterou a importância de reunir os presentes “para dialogar sobre a temática da saúde do país, tendo a oportunidade de contar com a presença do ministro da Saúde que se dispós a dialogar de forma franca, aberta e democratica com as liderança médicas presentes.”. Enfatizou a necessidade da qualificação dos médicos participantes do programa Mais Médicos e reavaliação do programa de implantação de Faculdades de Medicina no País.

O superintendente-executivo do Hospital da Bahia, Marcelo Zollinger, aproveitou a oportunidade para enfatizar o que considera o segredo para o sucesso de gestão uma instituição hospitalar lembrando a celebração dos 10 anos do HBA: “Para ser um hospital consolidado é fundamental ter, principalmente, qualificação assistencial, tratamento humanizado e proximidade com todos os elos de funcionamento da operação hospitalar”.